Tan Tan, em time que está ganhando se mexe, sim

O rock é inglês, apesar de ter nascido nos Estados Unidos e ganho projeção no gingado de Elvis Presley. O futebol é brasileiro, apesar de invenção inglesa. Sobre o macarrão, muitos o acham italiano de criação, chinês de nascimento, embora haja disputas historiográficas sobre a origem do carboidrato mais famoso do mundo.

 

https://www.youtube.com/watch?v=Nbcp0dqxyE8&feature=youtu.be

História à parte, a lenda mais saborosa aponta que Marco Polo, em uma de suas viagens ao Oriente, trouxe na mala macarrão e os italianos transformaram-no em um dos mais famosos pratos de sua culinária. Cresci com uma avó, de ascendência italiana, que acordava de madrugada para fazer o molho de tomate que cozinhava por cinco horas até ficar pronto ao meio dia e que, por volta das dez da manhã, quando o molho estava no terço final de cozimento, começava a preparar a massa que seria servida, geralmente macarrão.

Devo admitir que minha história é italiana, meu cardápio de sensações, mas fui levado a deixar isso tudo de lado, ao experimentar as novas massas que o Tan Tan oferece desde sua reabertura nesse segundo semestre, após uma reforma que dobrou seu espaço e criou dois balcões, um de frente para a cozinha, outro de frente ao bar.

Diz-se no futebol que em time que está ganhando não se mexe. O Tan Tan mexeu: conversou com seus fornecedores de massa e melhorou ainda mais o que era bom, alterou os caldos que são a base do lamen, criou novos pratos, como o “tartare” (Yukhue de wagyu) com molho de ostra ou o tempurá de peixe. O que já era bom, ficou melhor ainda. As massas foram ampliadas, duas preferências pessoais: o chow mein (macarrão grosso tostado na wok que ganha molho de ostra, cogumelos, legumes, camarão) e o Ebi abura soba (com camarão, moyashi, ovo, óleos aromáticos).

O Tan Tan ganha o prêmio de melhor restaurante de São Paulo em 2018. Frequento-o desde sua abertura e há mais de dois anos estou em busca de uma falha no currículo dele, não encontrei até hoje e parece que agora será ainda mais difícil. Sou parte italiano de ascendência, mas o coração tem batido pelo Oriente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
INSTAGRAM
Latest Travel Blog
Close

Pisando em Uvas

Explore o universo do Vinho

© 2019 Pisando Em Uvas. Desenvolvido por DForte
Close