A mudança de zoneamento e a abertura da estação Oscar Freire têm colocado a verticalização como palavra de ordem em Pinheiros, que ganhará nos próximos anos dezenas de novos prédios comerciais, residenciais e pelo que se ouve nas ruas um Einstein, um conjunto de salas de cinema e hoteis. A segunda parte do guia se estende abaixo da Cristiano Vianna e vai até a Francisco Leitão, onde fica o sempre obrigatório Z-Deli e o Buttina, de onde sai o melhor gnocchi de São Paulo.

 

 

Arturito – Por muito tempo aqui considerei o melhor endereço de SP, com pratos, seja de carnes, seja de frutos do mar, suculentos, muito bem feitos e saborosos. Não sei se o Master Chef teve algum impacto, mas nas duas últimas vezes em que fui achei que a comida tinha deixado a desejar. Lembro da última refeição em que, sedento por carne, depois de ter visto o ótimo “Steak Revolution” no Netflix, fui lá e saí decepcionado. Preciso voltar para ver como anda a comida desse que por muito tempo foi meu preferido da alta gastronomia de Pinheiros.

Underdog – Na João Moura quase esquina com a artur de azevedo, fica aqui um dos melhores (o melhor?) burguer da cidade, em um bairro povoado de opções dessa iguaria, cada vez mais bem tratada em solo paulistano.

 

 

 

Buttina – Minha avô materna aprendeu com sua mãe, que veio da pequena Tito, na Toscana, a fazer massa e molho de tomate, ambos caseiros. Como sabia que seu neto gostava de gnocchi, fazia o prato algumas vezes por mês, geralmente com molho à bolonhesa. Ensinou mal o neto, que nunca pede gnocchi em uma primeira visita ao restaurante. Só o pede depois que a mesa passa por testes prévios. A maioria dos gnocchi de São Paulo é insossa e digna de pelotão de fuzilamento. O Buttina tem um gnocchi impecável, digno da madeleine de Proust. Se gostar de bastante molho de tomate, apenas peça mais à parte.

 

 

Bar do Biu – Um boteco que fica na cardeal com a joão moura e serve uma moqueca muito boa e uma série de pratos nordestinos, como o baião de dois com carne de sol, que têm dois trunfos: preço e qualidade.

Artur – Fica na artur e é um confiável quilo com um dos melhores preços da região.

 

Ponta da Faca – Se você andar muito rápido pela artur de azevedo, entre a joão moura e a lisboa, é capaz de não se dar conta desse restaurante, meio escuro e sem muita ostentação. Aqui fica um bom lugar para quem gosta de carne sem frescura e acompanhamentos simples, mas bem feitos, como a boa batata frita.

 

 

Consulado Mineiro – Há dois consulados, esse aqui, na praça Benedito Calixto e o da Cônego, três ruas abaixo, os dois irmãos dividiram o feudo, a única diferença é que o da Cônego oferece um buffet com preço fixo. Já foi melhor.

 

 

 

Kouzina – Ou Buzina? Ou Lanterna? Altos decibéis, baixa iluminação, bons preços, comida razoável.

 

 

 

Z-Deli – Suar a camisa, correr quilômetros na rua ou na esteira, se comportar na mesa só vale quando se pode, de vez em quando, vir em um dos três endereços, em Pinheiros, nos Jardins ou no centro. Das ótimas saladas de salmão defumado ou de rosbife caseiro, do ótimo sanduíche de peito de peru aos infalíveis hambúrgueres. O único defeito não é deles, mas da minha pegada genética de colesterol.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
INSTAGRAM
Latest Travel Blog
Close

Pisando em Uvas

Explore o universo do Vinho

© 2019 Pisando Em Uvas. Desenvolvido por DForte
Close